Conheça o Rico | Abra sua conta | Contato | RSS

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Mercado Bipolar: é hora de comprar?




O que significa Mercado? Quem é o Mercado?

O mercado é o inconsciente coletivo de todos agentes que influenciam o mercado financeiro, administradores de fundos, traders, corretores, analistas gráficos ou fundamentalistas, banqueiros, investidores individuais, agentes de governo, CVM, Banco Central e assim vai...

O Mercado assume algumas personalidades: tem humor, fica animado ou depressivo, fica cansado, forte, nervoso, calmo, volátil, parado, traiçoeiro, mas o mais importante é entender que ele exagera em suas características e, no caso do mercado de renda variável, no Brasil o mercado é BIPOLAR.

O transtorno Bipolar é uma doença psiquiátrica caracterizada por alternância de humor, estando hora em depressão e desânimo, hora animado e hiperexcitado. Quando o indivíduo está em crise ele perde a racionalidade e a capacidade de avaliar corretamente situações tal como o mercado acionário brasileiro.

No início de 2011 o Ibovespa estava rondando os 70.000 pontos e o governo iniciava a primeira de uma série de políticas intervencionistas na economia, primeiramente taxando investimento estrangeiro em aplicação de renda fixa e variável e impondo IOF sobre operações de derivativos de dólar. Ao mesmo tempo, os juros no país caíam mesmo com a projeção da inflação em alta. No cenário externo, o momento era ainda pior, pois os EUA viviam dúvidas quanto à rolagem da dívida e crescimento econômico, a Europa estava à beira de sua pior crise desde a segunda guerra com dúvidas da continuidade do euro, crise grega e recessão na maioria dos países integrantes da zona do Euro. Contudo, o mercado brasileiro de ações seguia animado com a continuidade da alta.

Atualmente, o índice Bovespa segue em torno dos 49.000 pontos e o governo brasileiro deu sinais claros de mudança na condução da política econômica, agora excluindo o IOF e elevando os juros em função das preocupações com a inflação. Na Europa, já está mais claro de que não haverá ruptura assegurando a manutenção do euro, enquanto nos EUA são divulgados números na economia que já apresentam que o país saiu da crise e começa a mostrar crescimento de sua economia. Apesar de tudo o mercado está muito pessimista e vejo todos os dias alguém recomendando sair da bolsa.



Caros clientes, acredito que estamos diante de uma boa oportunidade de compra. É momento de procurar ações boas pagadoras de dividendos e que possuem perspectiva de crescimento além de serem líderes de mercado. Não acreditem nas vozes catastróficas! Essas foram as mesmas que indicavam compra acima dos 70.000, pouco antes do início da crise.


Frederico Meinberg
Diretor da Rico.com.vc